Publicado em 08 d Janeiro d 2013

Posse dos eleitos foi bem, mas teve vaia e questão religiosa

Assim, para surpresa de muitos, em pleno feriado de 1º de janeiro, o auditório do Centro de Convenções ficou lotado para a cerimônia.

O evento correu bem, com bom desempenho do cerimonial e dos "atores", os políticos eleitos em 7 de outubro. Mas dois momentos chamaram a atenção dos observadores e da imprensa: o início de vaia ao deputado estadual Beto Trícoli, antes de seu discurso; e uma referência religiosa, que poderia ser entendida como "questão".
Nome ligado ao PV e às três administrações passadas, o deputado Beto Trícoli foi visto como "inimigo" por alguns cidadãos na plateia. A vaia, deselegante e inconveniente, não chegou a crescer nem contou com a aprovação do público como um todo, mas incomodou o político, que procurou responder a provocação alegando a possibilidade de "avaliação" de resultados passados por parte dos novos gestores.
O segundo momento ocorreu quando o vereador eleito Miro do Gás iniciou seu discurso. Ele convidou os presentes para a oração "Pai-Nosso", alegando que seria ecumênica. Um espectador, não identificado, gritou, protestando: "O Estado é laico" (quer dizer, o poder público no país não tem crença oficial). Mesmo assim, Miro fez a oração e foi acompanhado por boa parte da plateia.
Só quando os eleitos tiveram de entregar flores para as respectivas esposas, namoradas ou representantes femininas, houve certa confusão na cerimônia. Mas, no mais, a programação, organizada pela Câmara, com apoio da Prefeitura, mereceu uma boa nota. O choro de Emil Ono e Saulo Pedroso, conhecidos como muito emotivos, principalmente quando lembram seus respectivos pais (Takao e Agenor), não aconteceu; fizeram seus discursos com certa calma. Os mais nervosos e emocionados foram Lucas Cardoso e Sidinei Guerreiro. Os mais aplaudidos, tirando evidentemente o prefeito, foram Sidinei e o vice Mario Inui. Os dois tiveram verdadeiras "torcidas organizadas" e foram os grandes vencedores do evento.
Assim, para surpresa de muitos, em pleno feriado de 1º de janeiro, o auditório do Centro de Convenções ficou lotado - com filas e reclamações - para a cerimônia de posse dos eleitos no pleito municipal de 2012, que teve música pela Fanfarra Municipal de Atibaia e pelos funcionários da Câmara Homeres de Maria e Paulo Isac. Os 17 vereadores de Atibaia da legislatura 2013-2016, mais o prefeito Saulo Pedroso e o vice-prefeito Mário Inui, foram empossados nessa sessão solene, que começou pouco depois das 18h. Os trabalhos foram presididos pelo vereador mais votado, Emil Ono, que designou um dos seus pares, o Dr. Avanço, para a secretaria.
A posse começou pelos novos vereadores: Emil Ono (PTB); Professor Rodrigo Parras (PSDB), Daniel da Rocha Martini (PDT); Josué Luiz de Oliveira, o Dedel, DEM; Jorge de Jesus Silva, o Jorge do Mercado Davi (PSL); Dr. Ubiratan Fernandes de Oliveira (PV); José Carlos Machado, o Zé Machado (PSL); Almir Bueno do Prado, o Miro do Gás (PSL); Wilson de Vasconcelos Veiga, o Baixinho Barbeiro (PP); Paulo Fernando Serrano Catta Preta (PV); Sidinei Luciano Gonçalves (PRB); Paulo Fernando Lara Pereira de Araújo, o Paulo Jesus (PSB); Lucas de Oliveira Cardoso (PRP); Professor Fabiano Batista de Lima (PSB); Dr. Edison Bento Leite (PSD); Jair Bonilha Gattamorta, o Jair do Açougue (DEM); e Francisco Carlos Avanço, o Dr. Avanço (PTB).
O termo de compromisso, lido pelo presidente, tem os dizeres: “Prometo exercer, com dedicação e lealdade, o meu mandato, manter e cumprir a Constituição, observar as leis, defendendo os interesses do município e o bem geral de sua população”. Os vereadores dissseram, como resposta: “Assim o prometo”.
Com a Câmara empossada, ocorreu a posse do prefeito e vice-prefeito eleitos. Vieram, em seguida, os discursos, tanto dos gestores que saíram (Dr. Denig e Ricardo dos Santos Antonio) quanto daqueles que assumiram o poder público, além dos deputados Beto Trícoli (estadual) e Roberto Santiago (federal). Como condição para a posse, os vereadores eleitos, o prefeito e o vice-prefeito apresentaram à Divisão Administrativa da Câmara cópia autenticada do diploma concedido pelo Tribunal Regional e Eleitoral e declaração de bens.
Na sequência da programação, houve o termo de entrega de contas (livro-caixa do Executivo) pelo ex-secretário municipal de Finanças e pela tesoureira da Prefeitura. Após, houve a nomeação dos secretários municipais pelo prefeito empossado Saulo Pedroso.

Deixe seu comentário

Para postar um comentário, você precisa de uma conta.
Faça login
ou
Registre-se

Enquete

  Você é contra ou a favor do comércio em praças públicas?

A FAVOR
CONTRA

Última Edição

  Digite seu email abaixo para receber mensagens periodicamente com nossas últimas noticias:


Notícias por Data

Jornal O Atibaiense ©

Rua Deputado Emílio Justo, 280 - Nova Aclimação - Atibaia - SP - (11) 4413-0001