Publicado em 04 de Novembro de 2011

Piloto de avião acusado por tentativa de estupro é preso

O acusado ficou nu e tentou abusar sexualmente da jovem. Ela disse que o empurrava e pedia para ele não fazer nada.

O piloto de avião Eric, de 36 anos, foi preso na tarde de quinta-feira, dia 03, no bairro Bom Retiro, em São Paulo, acusado de tentar estuprar uma adolescente de 15 anos, no dia 09 de outubro, no Jardim Imperial, em Atibaia, conforme os registros do B.O. 591, no plantão policial.
Eric era funcionário voluntário de uma clínica de dependentes químicos no bairro Chácaras Brasil e morava no Jardim Imperial, na mesma rua onde a vítima morava e a conheceu. O acusado foi paciente da clínica e depois de um tempo de recuperação, saiu. Ele teve uma recaída, retornando para terminar o tratamento. Depois disso, continuou na clínica trabalhando como voluntário.
No dia 09 de outubro Eric pegou o carro de um colega de trabalho emprestado dizendo que ia até uma padaria. Depois de 30 minutos, voltou com muita pressa para ir embora para São Paulo, local onde residem seus familiares. Algumas testemunhas até estranharam a atitude do acusado. No dia seguinte, as testemunhas ficaram sabendo do crime depois que um grupo de moradores do bairro foi à clínica atrás do acusado.
A vítima disse à polícia que por volta das 19h30 do dia 09 estava na garagem de sua casa, no interior do carro do pai, escutando música, quando o acusado chegou em um carro e a chamou. Ela disse que pensou que era para conversar, mas ele deu partida no veículo e seguiu até um local ermo, onde tentou beijá-la. A jovem não deixou e Eric então saiu com o carro novamente, foi para outro local e também tentou beijá-la. Não tendo sucesso, seguiu mais adiante e parou o carro, ficou nu e tentou abusar sexualmente da jovem. Ela disse que o empurrava e pedia para ele não fazer nada.
Depois de muita insistência, Eric conseguiu dar alguns beijos da menina, desistindo do estupro e levando-a de volta para casa. Ele ainda pediu para que ela não contasse nada do ocorrido para ninguém. No dia seguinte, contou à mãe o ocorrido.
Depois do registro da ocorrência, o Setor de Investigações Gerais de Atibaia (SIG), sob o comando do delegado José Glauco S. Lobo Ferreira, iniciou as investigações. Doze dias depois, recebeu um mandado de prisão contra o acusado. No dia 03, uma denúncia dava conta de que o acusado estava escondido na casa de familiares, no bairro Bom Retiro em São Paulo.
O delegado Glauco e uma equipe do SIG seguiram para São Paulo para cumprir o mandado de prisão 1124 do processo 048.01.2011.014059-3, expedido no dia 21 de outubro pela juíza substituta da 1ª Vara Criminal do Fórum de Atibaia, Luciana Netto Rigoni. O acusado foi preso e conduzido para a delegacia de Atibaia. Ele nega o crime, apesar de algumas provas serem contrárias ao que ele diz. Depois do registro da prisão o acusado foi recolhido na cadeia pública de Piracaia. Agora o inquérito policial será concluído e encaminhado à Justiça.

Deixe seu comentário

Para postar um comentário, você precisa de uma conta.
Faça login
ou
Registre-se

Enquete

  Paralelepípedos das ruas centrais de Atibaia deveriam ser substutuídas por asfalto?

SIM
NÃO

Última Edição

  Digite seu email abaixo para receber mensagens periodicamente com nossas últimas noticias:


Notícias por Data

Jornal O Atibaiense © 2010

Rua Deputado Emilio Justo, 280 - Nova Aclimação - Atibaia - SP - (11) 4413-0001